Arte na rua – 3

Mais uma leva de arte de rua do site Street Art Utopia. Clique em “FS”para ver em tela cheia, e em “I” para ver a identificação, quando houver.

Luzinhas no crepúsculo

After Lights Out

[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out1.jpg]40
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out10.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out11.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out12.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out13.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out14.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out15.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out2.jpg]10
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out3.jpg]00
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out5.jpg]00
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out6.jpg]00
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out7.jpg]00
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out8.jpg]00
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/after-lights-out/thumbs/thumbs_after-lights-out9.jpg]00

Outro francês no escuro, o fotógrafo Julien Mauve é o autor das fotos acima, pertencentes à série After Lights Off. Clique em “FS” para ampliar.

[Via Fuzbiz]

Noites da Namíbia

Segundo dizem, a Namíbia tem uma das noites mais escuras do mundo, daí que rendam imagens espetaculares como a do timelapse acima – tá circulando faz um tempo pela web, mas vale o risco da redundância. Cada segundo corresponde a 30 fotos – no total, o fotógrafo holandês Marsel van Oosten bateu 16 mil delas ao longo de dois anos.

[Via Open Culture]

Poesia de lombada – 2

O leitor Vinicius Linné me avisa que existe no Brasil uma página no Facebook que publica poeminhas feitos com lombadas de livros – exatamente como faz a artista Nina Katchadourian, tema do post da semana passada. Acima, seguem uns exemplos do Literatura Nalomba, que recebe colaborações de quem quiser exibir seus dotes poéticos. Entre os melhores estão o do próprio Linné.

Poesia de lombada

Na série Sorted Books, a artista americana Nina Katchadourian fez “poesias” juntado títulos de livros, usando suas próprias lombadas, empilhadas ou alinhadas em pé. Desde 1993, já compôs mais de 130 destas. Alguns até que são bem engenhosas.

[Via Taxi]

O homem invisível

As imagens são do artista chinês Liu Bolin, um velho conhecido nosso que consegue esse efeito de camuflagem sem usar nenhum recurso digital. É tinta na roupa mesmo. Para quem for viajar, a exposição Hiding in the City fica em cartaz na Galerie Paris-Beijing até 9/3. Clique em “FS”para ampliar.

[Via Colossal]

O passado, as pessoas e os livros

O passado

[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_2677490445_be3d993891_o.jpg]40Daguerreótipo sem identificação, c. 1856
George Eastman House Collection / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_2544905407_8aef87000f_b.jpg]00Robert F. Blum, 1875
Charles Scribner's Sons Art Reference Department Records, c. 1865-195 / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_2677477135_a744670cbf_o.jpg]00Daguerreótipo sem identificação, c. 1850
George Eastman House Collection / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_2781022650_664b6ffc4e_z.jpg]00Foto sem identificação, 1888
Collection of National Media Museum/Kodak Museum / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_2968853455_94b1da73bc_o.jpg]00Louis Barth, c. 1910-1915
Library of Congress / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_3334083074_335572aea8_o.jpg]00Daguerreótipo com aplicação de cor, sem identificação, c. 1850
George Eastman House Collection / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_4544905565_d852006e5b_b.jpg]00Paul Stang, autorretrato, c. 1910
Fylkesarkivet i Sogn og Fjordane / Noruega
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_4721316314_a084161028_o.jpg]00Royal Hospital School staff member, sem data
National Maritime Museum / UK
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_3856396957_72c01639f4_b.jpg]00Foto sem identificação, c. 1920
Human Ecology Historical Photographs / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_5084030064_9e3c12e69e_b.jpg]00Beulah Kennard, c. 1910-1915
Library of Congress / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_3595037911_1367fb0fcb_o.jpg]00Foto sem idenficaicação, c. 1920
George Eastman House Collection / EUA
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/o-passado/thumbs/thumbs_einar-erici.jpg]00Reading man, Sweden, c. 1930
Swedish National Heritage Board

Uma das grandes sacadas de W. G. Sebald (sobre o qual não me canso de escrever) foi ter percebido o quão perturbadoras podem ser as fotografias muito antigas, misturadas a narrativas sobre memória e ruínas. É um efeito que — a mim, pelo menos — tem várias gradações: posso passar tranquilamente por paisagens ou lugares reconhecíveis, mas sinto um incômodo cada vez mais crescente quando surgem a) ambientes fechados sem ninguém b) pessoas anônimas. Se estiverem entretidas com algo, ok; se olham diretamente nos meus olhos, não muito ok. Jamais esqueço, em Austerlitz, de uma menina com um cachorrinho no colo, num lugar que, inundado por uma represa, não existe mais.

Para explicar melhor o que estou dizendo, garimpei as fotos da galeria acima no The Commons, que reúne um acervo excepcional dessas imagens perdidas no tempo. Todas as pessoas retratadas estão com livros — lendo ou posando com eles, por qualquer motivo. Tem um pouco de tudo, mas a maioria é de anônimos. Algumas leem. Algumas olham nos seus olhos.

Para ver em tela cheia, clique em FS. Para mais informações, em I. Se quiser ler o que mais escrevi sobre Sebald, clique aqui, aqui, aqui e aqui. Ou, melhor ainda, se quiser ler um novo livro do alemão, acabou de sair Guerra Aérea e Literatura (Companhia das Letras, 139 págs., R$ 39).

(Publicado em 30/6/2011)

Mashup & Lego – parte 3

Classics in Lego

[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_cb2.jpg]80By the Marne River / Henri Cartier-Bresson (1938)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_cb1.jpg]00Behind the Gare Saint-Lazare / Henri Cartier-Bresson (1932)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_charles-ebbets.jpg]00Lunch Atop a Skyscraper / Charles Ebbets (1932)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_eisen.jpg]00V.J. Day Times Square / Alfred Eisenstaedt (1945)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_jeff-widener.jpg]00The Unknown Rebel / Jeff Widener (1989)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_norman-potter.jpg]004 Minute Mile / Norman Potter (1954)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_rc.jpg]00Death of a Loyalist Soldier / Robert Capa (1936)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_rosenthal.jpg]00Raising the flag on Iwo Jima / Joe Rosenthal (1945)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_w-eugene-smith.jpg]00The Walk to Paradise Garden / W. Eugene Smith (1946)
[img src=http://www.almirdefreitas.com.br/blog/wp-content/flagallery/classics-in-lego/thumbs/thumbs_yevgeny-khaldei.jpg]00Reichstag Flag / Yevgeny Khaldei (1945)

Já faz quase um ano que este blog publicou a parte 1, com capas de disco (aqui), e a parte 2, com obras de arte (aqui). Demorei demais, porque a arte de imitar o que quer que seja com Lego parece inesgotável. Desta vez, a matriz são fotografias clássicas. As imagens circulam pela web já faz um tempinho — mas, como eu sempre digo, sempre há gente que não viu. As fotos desta galeria são do inglês Mike Stimpson, aka Balakov no Flickr, um gênio dessa mistureba fotográfica.

Melhor sempre ver em tela cheia (clique o botão “FS” abaixo, à direita). Para consultar a legenda, clique no ícone  “I” no alto da caixa.(

(Publicado em 10/2/2011) 

O fim está próximo

Todas as fotos dessa galeria foram tiradas do Flickr, todas com o mesmo título acima. Há várias outras, mas de fotógrafos que não querem que o download seja feito. Ok, deixei lá, embora não faça a mínima diferença se o fim, de fato, estiver próximo.

Clique em I para ver o autor das fotos e em FS para ver em tela cheia.

(Publicado originalmente em 21/05/2011, o primeiro fim do mundo pelo qual este blog passou)

Identidades anuladas

As fotos fazem parte do projeto Salaryman, tocado há seis anos pelo francês Bruno Quinquet. Ele é fundador e diretor do Bureau d’Etudes Japonaises, que se dedica à fotografia no Japão em várias frentes – neste caso, os alvos são os empregados de escritório (assalariados) de Tóquio. É bem (sem querer fazer trocadilho, mas já fazendo) a cara da cidade.

Na loja do site, dá para comprar uma agenda 2013 com essas imagens – em papel (€ 38 para remessas internacionais) ou em versão PDF para tablet (€ 10) – ou um set de cartões 15 cm x 20 cm, numerado e assinados. Na galeria acima, clique em “FS’ para ver as imagens ampliadas.

[Via My Modern Met, de novo]